Carta Aberta aos Bispos do Brasil

Petição dirigida a: Bispos do Brasil

 

Carta Aberta aos Bispos do Brasil

020.000
  11.254
 
11.254 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 20.000 assinaturas.

Carta Aberta aos Bispos do Brasil

O Movimento Legislação e Vida apresenta esta CARTA ABERTA AOS BISPOS DO BRASIL, com o objetivo de que os bispos do Brasil se posicionem sobre a influência do Partido dos Trabalhadores na sociedade brasileira, e também no seio da Igreja (especialmente através da Teologia da Libertação), partido este de ideário revolucionário marxista e socialista, que vem buscando, desde que assumiu o governo federal, implantar uma agenda anticristã (agenda abortista e de gênero, entre outros), e que os católicos esperam da Igreja, uma voz profética na denúncia desta agenda antivida e antifamília, que contradiz a doutrina social da Igreja. Faz-se necessária uma posição da Igreja, nesse sentido, para melhor orientar o povo católico sobre os danos sociais que tal Partido tem ocasionado, e que os fatos da atualidade tem evidenciado.

+ Letter to:

Assine esta petição agora!

 
Please enter your first name
Please enter your last name
Please enter your email
Please enter your country
Please enter your zip code
Ao assinar você aceita os termos de uso da CitizenGO e sua política de privacidade, e aceita receber mensagens de e-mail sobre nossas campanhas. Você pode cancelar seu cadastro na lista a qualquer momento.

Petição dirigida a: Bispos do Brasil

Em meio à grave crise política, econômica, institucional e, acima de tudo profundamente moral, nós, católicos, recorremos a cada membro do episcopado brasileiro, para que em cada Diocese haja uma posição clara e firme em relação aos graves danos que o Partido dos Trabalhadores (PT) causou à Igreja Católica e à nação brasileira nestas últimas décadas, especialmente nos últimos treze anos à frente do governo. Um partido que chegou aonde chegou com a conivência, a cumplicidade, a omissão (e até o favorecimento) de muitos bispos, seduzidos pela retórica do populismo e pela demagogia.

Desde o início, era preciso ter havido coragem para denunciar o PT como um partido revolucionário, de ideário socialista, aliado de governos comunistas e ditatoriais (especialmente Cuba), que emergiu com a bandeira da ética para chegar ao poder e depois dilapidar o estado brasileiro, aparelhando as instituições e implementando a agenda anti-vida e anti-família das fundações internacionais, a agenda abortista, etc. E tudo isso com a complacência do clero progressista da CNBB, e através de ONGs e pastorais atuando no seio da igreja, dos teólogos da libertação, e de toda sorte de infiltrados.

Faltou coragem a muitos bispos do Brasil, firmeza e fidelidade ao Magistério: ao não alertarem os fiéis do risco de excomunhão — e do risco à própria salvação — aos que apoiavam o PT (Catecismo, n. 2246: "Faz parte da missão da Igreja emitir o seu juízo moral também sobre as realidades que dizem respeito à ordem política, quando o exijam os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas"); ao não denunciarem o projeto de poder totalitário do Foro de São Paulo (que Lula fundou e implantou com Fidel Castro); e, ainda, ao não rejeitarem o projeto utópico da Pátria Grande socialista sendo construído pela UNASUL com a simpatia e apoio de vários bispos.

Hoje, os fatos expostos pela Operação Lava Jato estão escancarando ao mundo a verdadeira face do PT, seu modus operandi que em tudo contraria os princípios e valores cristãos e as diretrizes da Doutrina Social da Igreja. Por isso, urge que os bispos do Brasil, ainda em tempo, façam o mea culpa por terem permitido ao PT chegar aonde chegou, com as consequências calamitosas no campo político e econômico, mas sobretudo no campo moral e cultural.

Que sigam o exemplo de um Papa, S. João Paulo II, que teve a humildade de pedir perdão e rever posturas quando necessário. E que nesta Páscoa possamos à luz do Evangelho, “Caminho, Verdade e Vida”, ressuscitar como povo católico, verdadeiramente sal e luz para o Brasil, coração do Continente de Esperança.

Hermes Rodrigues Nery é coordenador do Movimento Legislação e Vida.

Email: hrneryprovida@uol.com.br

Atenciosamente,
[Seu nome]

Carta Aberta aos Bispos do Brasil

Assine esta petição agora!

020.000
  11.254
 
11.254 pessoas já assinaram esta petição. Ajude-nos a conseguir 20.000 assinaturas.